OM MANI PADME HUM

“As pessoas ficam doentes física e mentalmente. Para alguns, a vida é apenas um retardo para a morte; para outros, a morte é mais bem-vinda que a vida. Alguns levam uma vida miserável, incapazes de encarar a morte; outros se suicidam, por serem incapazes de encarar a vida. Estas experiências fazem você crescer por dentro. Se Deus não fez este mundo apenas para o sofrimento, e, se houver algo mais (e eu intuitivamente pressinto isso), eu o descobrirei."

Swami Sivananda

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Os Mantras e o Sagrado Mantra OM

   
   Embora no ocidente já tenhamos absorvido a ideia de que todo tipo de cântico é mantra, na realidade, mantra é o nome dado aos versos dos Vedas. Um mantra é, literalmente, "aquilo que protege a mente". Como parte dos Vedas, sua principal finalidade não é a musicalidade mas a transmissão de uma informação, de um ensinamento. A estrutura dos mantras é muito rígida a fim de proteger a informação nele contida, de forma a garantir que duas pessoas que não se conheçam cantem o mesmo mantra de forma idêntica. Para isso, é imprescindível a presença de um professor que domine essas regras e esteja na tradição do Ensinamento. Os mantras vêm sendo transmitidos oralmente desde milhares de anos até os dias de hoje.
   É dito que todo mantra carrega em si um poder que é ativado pela repetição apropriada. Esse poder não está no entendimento do significado do mantra, nem na visualização de alguma imagem; o poder está contido no próprio som dos mantras, uma vez que devem ser cantados rigorosamente na métrica correta, facilitando a absorção da mente no canto e contribuindo para uma mente meditativa.
   Quando cantamos os mantras sem preocupação com a métrica correta, eles não só mudam o objetivo como recebem novas nomenclaturas (slokam, stotram, kirtanam, bhajanam).

   
   OM, em sânscrito, é a sílaba sagrada. É o mais importante de todos os mantras, pois é o símbolo da divindade suprema, o som primordial através do qual o amor de Deus vibra no coração dos seres humanos. É uma invocação, uma bênção, uma afirmação. Ele guarda em potencial todos os mantras dos Vedas, pois guarda em potencial todo o Veda com todo o conhecimento contido nele.
 O Om é formado pelas letras A, U e M, entretanto, segundo a rígida regra gramatical do sânscrito, ao unirmos A e U obtemos a letra O. Por isso escrevemos e pronunciamos OM, e não AUM. A letra A representa o início, a Criação, por isso está associada à Brahman (o Absoluto); a letra U representa o meio, a manutenção, por isso está associada à Vishnu (o aspecto divino da sustentação); a letra M representa o final, o ato de dissolver e destruir, por isso está associada à Shiva (os aspecto divino da transformação). 
  As três letras que formam o Om também simbolizam os três gunas (sattva, rajas e tamas - conhecimento, ação e inércia respectivamente), que são qualidades fundamentais inerentes a tudo que há na natureza, e que, combinadas entre si, constituem todo o Universo. Além disso, também representam os três períodos de tempo (passado, presente e futuro), os três corpos do Absoluto (universo físico, sutil e causal), os três Vedas (Rg, Sáma e Yajur Veda) e muitos outros aspectos do simbolismo védico em número três.
   Todo mantra tem início com o Om. O próprio Veda tem como primeira sílaba o Om. Por essa razão, porque Om carrega todo o conhecimento, quando se começa algo novo, seja uma aula ou algo importante a se fazer, tradicionalmente se diz: OM!

Shanti Om: Significa Paz

Namaste: Significa “O Deus que está mim, reconhece o Deus que está em ti, e diante desse Deus e Sua Luz eu me reclino.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este é um Espaço para trocas. Deixe aqui seus Comentários e/ou Perguntas!