OM MANI PADME HUM

“As pessoas ficam doentes física e mentalmente. Para alguns, a vida é apenas um retardo para a morte; para outros, a morte é mais bem-vinda que a vida. Alguns levam uma vida miserável, incapazes de encarar a morte; outros se suicidam, por serem incapazes de encarar a vida. Estas experiências fazem você crescer por dentro. Se Deus não fez este mundo apenas para o sofrimento, e, se houver algo mais (e eu intuitivamente pressinto isso), eu o descobrirei."

Swami Sivananda

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Quem Está Desafiando O Quê? E Por quê?

           
Lembro-me de meu pai, A. G. Mohan, dizendo anos atrás, que ter um desafio na prática de yoga é bom, mas todo praticante deve se perguntar: “Quem está desafiando o quê? E por quê?”.
Se meu desafio for colocar minhas pernas atrás da cabeça, isso não é bom nem ruim, não é certo nem errado, em absoluto. Mas quem está emitindo o desafio para mim? Minha mente? Estou consciente de todos os pensamentos em minha mente? Longe disso. Minha mente neste exato momento reflete a soma de inúmeros processos subconscientes do passado e presente. Não é por menos que não podemos dar passe livre ao que nossas mentes nos dizem.
Se minha mente emite o desafio, quem o executa? Não é minha mente que põe suas pernas atrás da cabeça; não diretamente, de forma alguma. É o meu corpo que faz isso.
Portanto, se minha mente desafia meu corpo, esse é um desafio inteligente? Para responder à pergunta, devemos perguntar: “Por quê?”
Quando a mente desafia o corpo, é uma ideia desafiar a mente primeiro. Se vier uma resposta significativa, então, podemos passar o desafio para o corpo.
Se a resposta for: “Porque a pessoa no tapete de yoga ao lado está fazendo”, “Meu professor me orientou”, “É como fazemos neste estilo de yoga”, não é uma resposta muito boa, é?!
Afinal, nenhuma dessas respostas informa por que você deveria estar fazendo isso. Nenhuma dessas respostas inclui o contexto ou relevância deste desafio para você como um indivíduo.
Você não é seu vizinho no tapete. Você não é seu professor. Você não é igual a todas as outras pessoas praticando um estilo de yoga. Mesmo gêmeos idênticos possuem diferentes experiências e objetivos de vida!
Como Krishnamacharya sabiamente disse: “O ensino é para quem está sendo ensinado”.
O Yoga tem ser significativo para voce, e alimentado por voce. Somente assim será sustentável através do tempo e compensador ao longo da vida.

Ganesh Mohan
14 Feb 2016
Traduzido por Glaucia Cantergiani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este é um Espaço para trocas. Deixe aqui seus Comentários e/ou Perguntas!